Olá, mundo!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

Publicado em Não categorizado | 1 Comentário

A fé é imprescindível!

Deus está aqui neste momento

Sua presença é real em meu viver

Entregue sua vida e seus problemas

Fale com Deus, Ele vai ajudar você.

Deus te trouxe aqui

Para aliviar o seu sofrimento

É Ele o autor da Fé

Do princípio ao fim

De todos os seus tormentos

E ainda se vier, noites traiçoeiras

Se a cruz pesada for, Cristo estará contigo

O mundo pode até

Fazer você chorar

Mas Deus te quer sorrindo

Seja qual for o seu problema

Fale com Deus, Ele vai ajudar você

Após a dor vem a alegria

Pois Deus é amor e não te deixará sofrer

Deus te trouxe aqui

Para aliviar o seu sofrimento

É Ele o autor da Fé

Do princípio ao fim

De todos os seus tormentos

E ainda se vier, noites traiçoeiras

Se a cruz pesada for, Cristo estará contigo

O mundo pode até

Fazer você chorar

Mas Deus te quer sorrindo

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

Ás vezes algumas coisas não são… e nunca foram…

Sei que o tempo fechou
O sol já não brilha
Eu já não estou tão ligado em você
Você que começou o fim dessa história
Eu bem que queria mergulhar nesse amor

De que valeu
Tanta promessa, tantos planos
O que aconteceu
Em nossas vidas foi engano
Como salvar em nós o que não existiu
Se o amor nasceu, morreu, ele não resistiu

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

E esse tempo que insiste em não passar…

Trancar o dedo numa porta. Bater com o queixo no chão. Torcer o tornozelo. Um tapa, um soco, um pontapé, doem. Bater a cabeça na quina da mesa, morder a língua, cólica, cárie e pedra no rim, doem.
Mas o que mais dói é a saudade.
Saudade de um irmão que mora longe.
Saudade de uma cachoeira da infância.
Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.
Saudade do pai que morreu, do amigo imaginário que nunca existiu.
Saudade de uma cidade.
Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa.
Doem essas saudades todas…

Mas… a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida.

Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o dentista e ele para a faculdade, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele, o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã.

Contudo, quando o amor se separa… sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é basicamente não saber…
Não saber mais se ele continua fungando num ambiente mais frio, se ela continua adorando Mc Donalds, se ele ainda usa aquela gravata, se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu.
Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia, se ela tem comido bem por causa daquela mania de estar sempre de dieta, se ele tem assistido às aulas de inglês, se aprendeu a entrar na Internet e encontrar a página do Diário Oficial, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros.
Não saber se ele continua preferindo Skol, se ela continua preferindo vinho, se ele continua sorrindo com aqueles olhinhos apertados, se ela continua cantando tão bem, se ele continua amando, se ela continua a chorar até nas comédias.
Saudade é não saber mesmo! Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.

Saudade é não querer saber se ela está com outro, e ao mesmo tempo querer. É não saber se ele está feliz, e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso… É não querer saber se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais saber de quem se ama, e ainda assim doer.
Saudade é isso que senti enquanto estive escrevendo e o que você,provavelmente, está sentindo agora, depois que acabou de ler…

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

Viver não dói

"Definitivo, como tudo o que é simples. Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável, um tempo feliz.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos, por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos.

Por todos os beijos cancelados, pela eternidade. Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender. Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso: Se iludindo menos e vivendo mais!! A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade..

A dor é inevitável. O sofrimento é opcional."

Carlos Drummond de Andrade

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

Obrigada

…Por tudo!!!

Por onde quer que eu vá vou te levar pra sempre
A culpa não foi sua
Os caminhos não são tão simples, mas eu vou seguir
Viajo em pensamento
Numa estrada de ilusões que eu procuro dentro do meu coração

Toda vez que fecho os olhos é pra te encontrar
A distância entre nós não pode separar
O que eu sinto por você não vai passar
Um minuto é muito pouco pra poder falar
A distância entre nós não pode separar
E no final, eu sei…

Por onde quer que eu vá vou te levar pra sempre
A vida continua
Os caminhos não são tão simples, temos que seguir
Viajo em pensamentos
Uma estrada de ilusões que eu procuro dentro do meu coração

Toda vez que fecho os olhos é pra te encontrar
A distância entre nós não pode separar
O que eu sinto por você não vai passar
Um minuto é muito pouco pra poder falar
A distância entre nós não pode separar
E no final, eu sei…

E no meu coração, aonde quer que eu vá
Sempre levarei o teu sorriso em meu olhar

http://www.musicasparascrap.com/ouvir.php?musica=DBlackNegraLi-UmMinuto

 

Obrigada por ter me aguentado tanto tempo, por ter ficado do meu lado em tantos momentos, por ter me ensinado a dar mais alegria pra minha vida!!

Obrigada por me amar e me deixar te amar… Enfim, obrigada por um 2009 maravilhoso ao seu lado!!! (2009 será inesquecível pra mim!)

Ah! Obrigada, também, pela incrível despedida….

 

Fui muito feliz com vc, e sinto que sejamos tão diferentes, mas as vezes a vida prega peças… e mesmo te amando (e muito!)…sei que não damos certo juntos…

Vou aguardar que o tempo transforme o amor que sinto por vc…. pois, (como eu te disse), amor verdadeiro (como o que eu sinto por vc) não acaba!!! Transforma!!!

 

Conte comigo eternamente!!!!!

 

Te amo

Bjus e 2010 excepcional pra vc!!!!!

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

Meu amor: eu na sua vida….

Para isso vim:
 
Para desviar teu olhar, das trevas que o rodeia
Ser lenitivo para tuas noites inertes e vazias
Calar com beijos os gritos mudos que te permeia
Regar tuas fontes secas, alimentar teus dias
 
Tua vida cinza, sem emoções, encher de cor
Vim devolver aos teus olhos opacos, o brilho
Invadir sonhos, arrancar a máscar da dor
Alicerçar sentimentos, por teu vagão no trilho
 
Dar convicções e certezas às tuas vagas razões
Aí da tua janela, te mostrar os horizontes
Com o calor do meu abraço, jorrar tuas fontes
 
Acalentar teus sonhos, afugentar as ilusões
Mostrar no meu abraço, que dá pra ser feliz, sim
E te manter acordado, só pra senti-lo em mim…
 
(Desconheço o autor)
Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário